Bayer lança Intacta 2 Xtend®️, nova geração de soja que busca revolucionar o potencial produtivo do Brasil

14/6/2021 –

Com mais de 30 variedades disponíveis, a solução é mais um passo da Bayer no protagonismo do mercado agrícola, com foco em inovação e sustentabilidade

O lançamento da nova tecnologia INTACTA 2 XTEND® contou com pesquisas, estudos e a intensa parceria com produtores rurais e acadêmicos para chegar ao mercado de forma precisa, impactando o potencial produtivo e levando ao crescimento da produtividade da soja brasileira de forma sustentável. Contando com tecnologias de ponta e as melhores recomendações de manejo, a terceira geração de biotecnologia em soja da Bayer chega comercialmente ao mercado já para a safra 2021/2022. Em parceria com as principais empresas de sementes, mais de 30 variedades de soja serão posicionadas para as principais regiões sojicultoras do Brasil e estarão disponíveis para todos os produtores licenciados, sendo três delas desenvolvidas exclusivamente para áreas de refúgio.

Toda a plataforma INTACTA 2 XTEND® foi experimentada e testada durante os últimos dois anos em mais 500 áreas em todo o Brasil. Dentre essas áreas, foi possível averiguar que a nova tecnologia entregou 3,25 sacas por hectare a mais em relação aos principais checks (variedades similares existentes no mercado) na safra 2020/2021. Com base nos benefícios ao agricultor obtidos na safra 2020/2021 com a plataforma INTACTA 2 XTEND®, no ano de lançamento a tecnologia INTACTA 2 XTEND® vem com o preço de R$ 173,10 por hectare.

“Nossa expertise em soja evoluiu, claro, não apenas pelo pioneirismo em ofertar as principais biotecnologias disponíveis – Roundup Ready® (RR) e INTACTA RR2 PRO®, mas também pelo importante trabalho de construção e desenvolvimento da plataforma INTACTA 2 XTEND®. Foi um grande aprendizado trabalhar em parceria com agrônomos, entidades cientificas e cientistas, que possibilitaram adaptações e recomendações aos diferentes tipos de solo, clima e plantio brasileiro”, afirma Marcio Santos, vice-presidente da área comercial da divisão agrícola da Bayer Brasil. “Este trabalho conjunto foi fundamental para moldarmos as especificações para a nova tecnologia, que acreditamos ser uma ferramenta extremamente importante ao produtor, responsável pelo futuro da soja no Brasil. Queremos contribuir para cultivos cada vez mais sustentáveis e que tragam ganhos ao produtor, sejam em performance ou redução de uso de recursos naturais e insumos. O produtor hoje tem um olhar mais abrangente e voltado para o manejo correto”, explica Santos.

A importância desta evolução é exemplificada pelos dados de produção das últimas duas décadas, em que o país saltou de um pouco mais de 32 milhões de toneladas de soja (Conab, 2000) para quase 125 milhões de toneladas (Conab, 2020). “Este avanço na produção e exportação da soja pelo nosso país se deu ao investimento contínuo em pesquisa e desenvolvimento feito por entidades, empresas públicas e empresas privadas e, principalmente, devido ao empreendedorismo e profissionalismo dos produtores brasileiros”, completa Santos.

A biotecnologia INTACTA 2 XTEND® proporciona uma proteção mais abrangente contra as principais lagartas da cultura da soja, expandindo seu escopo de defesa contra duas espécies relevantes, a Helicoverpa armigera e a Spodoptera cosmioides, somadas às quatro pragas que são alvo da tecnologia INTACTA RR2 PRO®. A tolerância das variedades com tecnologia INTACTA 2 XTEND® e Refúgio Xtend® ao herbicida dicamba, além do glifosato, é outro grande benefício, podendo ser aplicado no pré-plantio da cultura. O dicamba apresenta alta eficiência no manejo de plantas daninhas de folhas largas, como a buva, caruru, a corda-de-viola e o picão-preto.

A biotecnologia vem oferecer soluções integradas ao sojicultor brasileiro pensadas e criadas com uma forte cadeia colaborativa. “A proximidade e parceria com o agricultor e com especialistas nos campos de testes trouxeram diversidade para uma discussão necessária para o lançamento de qualquer tecnologia. Sempre houve muita transparência, ciência e trocas que culminaram na melhor recomendação de uso”, comenta Natália Carvalho, líder de lançamento da plataforma INTACTA 2 XTEND®. Para Natália, sempre ficou muito clara a preocupação da empresa em dar visibilidade a esta parceria, ponto central para o sucesso da nova biotecnologia. “Esse conjunto de soluções integradas nós temos chamado de ‘A Nova Era da Soja’”, completa a executiva.

Produtores Eleitos na safra 20/21

Na safra anterior, quase 300 áreas de produtores Eleitos i2x foram plantadas para testar e experimentar as ferramentas da plataforma INTACTA 2 XTEND®. A ideia do projeto foi proporcionar uma experiência completa — do plantio à colheita — registrada e acompanhada por especialistas de campo e também através da Climate FieldView™, ferramenta de agricultura digital da Bayer. 

Com o monitoramento, foi possível estabelecer protocolos de operação para a obtenção do melhor desempenho da nova plataforma e biotecnologia nos campos. “Nos preocupamos em oferecer uma solução completa e integrada ao agricultor. Não é apenas a eficácia da biotecnologia, mas também o suporte de uma equipe de campo altamente qualificada e um amplo programa de treinamento e capacitação para toda a cadeia produtiva para, assim, obtermos as melhores recomendações para a plataforma”, explica Natália.

A Fazenda Feldhaus foi uma das escolhidas para área de testes, na região de Cláudia, próximo a Sinop, em Mato Grosso. Segundo Marcos Feldhaus, gestor da propriedade que destina cinco mil hectares para a produção de soja, a biotecnologia da Bayer foi uma transformação para a produção do cultivo da região. “Nós plantamos variedades desde a primeira geração de Intacta. Antes da tecnologia, nós tínhamos muitos problemas com pressões de lagartas e plantas daninhas que, sem dúvida, foram mitigados com a chegada da biotecnologia”, reforça.

Marcos ressalta, ainda, que a fazenda foi a primeira a testar a biotecnologia INTACTA 2 XTEND® e que as consultorias da equipe da Bayer foram essenciais para o entendimento da nova geração no campo. “Nós fizemos uma área teste com quatro hectares e cinco variedades. Atingimos até 80 sacas por hectare com a biotecnologia INTACTA 2 XTEND® na fazenda, número acima da média da região. Para nós, o resultado reforça a importância destas novas proteínas e do uso do dicamba, como mais uma ferramenta para o produtor”, conclui. 

 

Website: http://www.bayer.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *