Com crescimento de quase 5%, indústria de massas alimentícias tem bom faturamento no 1° quadrimestre do ano

São Paulo 22/10/2020 –

As indústrias de pães, bolos, biscoitos e outras massas industrializadas movimentaram R$ 9,6 bilhões no primeiro quadrimestre de 2020, valor que representa um aumento de 4,9% em relação ao mesmo período de 2019

As indústrias de pães, bolos, biscoitos e outras massas industrializadas movimentaram R$ 9,6 bilhões no primeiro quadrimestre de 2020, valor que representa um aumento de 4,9% em relação ao mesmo período de 2019, segundo relatório publicado pela Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI).

Somente as massas alimentícias foram responsáveis pela movimentação de R$ 2,6 bilhões, por volta de 9,5% a mais em valor e 3,9% em volume do que nos primeiros quatro meses do ano passado. A produção total foi de 331 mil toneladas e as massas instantâneas foram as que tiveram maior destaque no período, com um salto de aproximadamente 12,2% nas vendas e de 7,5% em volume.

Durante todo o ano passado, a categoria de massas instantâneas também chamou a atenção pelo seu crescimento, faturando R$ 2,6 bilhões com 168 mil toneladas comercializadas. No entanto, quem lidera o ranking são as massas secas, responsáveis pela movimentação de R$ 4,9 bilhões ao longo de 2019, totalizando 959 mil toneladas vendidas.

Apesar dos impactos econômicos da pandemia em âmbito geral, os números apresentados em 2020, quando comparados com os resultados obtidos há um ano, mostram evolução em relação ao mercado. Durante os 12 meses de 2019, a movimentação nos três segmentos foi de R$ 36,7 bilhões, por volta de 3,5% acima de 2018. Ou seja, a taxa de aumento no primeiro quadrimestre do ano é promissora para o setor.

A categoria de pães industrializados também cresceu, atingindo R$ 1,8 bilhão em faturamento, o que representa alta de 6,2%. Por outro lado, os biscoitos indicaram um aumento sutil de 0,6% na receita, totalizando R$ 4,7 bilhões, enquanto os bolos industrializados tiveram o maior salto: faturaram 18,7% a mais e tiveram um volume de vendas 14,3% maior, movimentando R$ 340 milhões no período.

Venda de bombons também sobe

O mercado de doces também foi um dos setores que tiveram crescimento considerável ao longo da pandemia. Segundo dados de uma pesquisa feita pela Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), a venda de bombons teve alta de 50% na comparação com o mesmo período do ano em 2019.

Atenção à segurança e higiene na produção de doces é necessária

Os pontos de maior atenção no processo de preparação de comidas são a segurança e qualidade, visando o bem-estar e satisfação dos clientes. Focada nas práticas de higiene e cuidados na produção dos alimentos, a Fin’Arte é uma empresa especializada em bolos e brownies de chocolate.

Fundada em 1997, a companhia conta com linhas de produtos prontos para o consumo, disponíveis online e em supermercados parceiros da marca, com preços acessíveis para o público. Atualmente, a empresa atua com cinco tipos de doces: brownies, bolo americano, bolo amanteigado, fludens e a linha zero açúcar, totalizando 17 tipos de bolos.

Website: https://finartealimentos.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *