Cresce o número de empresas que buscam soluções tributárias em meio à pandemia

Curitiba, PR 25/11/2020 – Sem faturar, as empresas não conseguem custear as despesas necessárias para subsidiar sua operação, incluindo a elevada carga tributária.

Segundo o IBGE, mais de 700 mil empresas que fecharam as portas não irão reabrir.

Se antes da pandemia, a situação financeira de muitas empresas era desconfortável, após seu início, tornou-se mais preocupante ainda. Ao pausarem seu funcionamento, diversas empresas incorreram em prejuízos relevantes. Sem poder exercer suas atividades, não há entrada de dinheiro em caixa. Sem faturar, as empresas não conseguem custear as despesas necessárias para subsidiar sua operação, incluindo a elevada carga tributária.

Não é novidade alguma que o Brasil possui uma das maiores e mais complexas cargas tributárias do planeta. Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), desde a promulgação da constituição de 1988, já foram editadas, em média, mais de 535 normas por dia. Essa grande quantidade de normas, em um país repleto de burocracias tributárias, somada a uma crise que impediu o funcionamento de diversos segmentos, resultou em um ambiente de instabilidade econômica. Segundo o IBGE, mais de 700 mil empresas, que fecharam as portas, não irão reabrir. Um número alarmante, que prejudicou, principalmente, pequenos negócios.

Em meio a esse cenário de incerteza, existe uma possibilidade, ainda pouco explorada, de reduzir custos, ou até mesmo de gerar caixa: a revisão fiscal, em que empresas do Simples Nacional – em sua maioria pequenos negócios -, tendem a se beneficiar muito. O trabalho consiste em analisar os últimos 5 anos de documentação contábil e fiscal, a fim de identificar situações sujeitas a exceções tributárias que possam ter gerado um pagamento maior de impostos.

Quando identificado um pagamento maior, a empresa terá duas opções: solicitar a restituição ou a compensação. No primeiro caso, a empresa irá receber o valor em dinheiro, depositado em sua conta corrente. Quando preferir optar pela compensação, poderá utilizar o valor identificado para compensar com tributos que pagará no futuro.

Independentemente da opção que a empresa escolher, recuperar impostos é uma excelente forma de gerar caixa e garantir a sobrevivência do negócio. Tudo isso, sem precisar solicitar empréstimos, buscar outras formas de endividamento ou até mesmo precisar liquidar seus ativos. Desse modo, o empresário consegue agregar conhecimento e inteligência ao seu negócio, aumentando a performance.

Nesse sentido, a E-Fiscal surge com o objetivo de auxiliar empresas do Simples Nacional nesse processo de recuperação de impostos, no menor tempo possível e com o menor custo inicial possível. É possível realizar o trabalho de revisão com os honorários totalmente no êxito. Isso significa que se não for identificada oportunidade de recuperação de impostos, a empresa não precisa pagar pelo serviço.

O Grupo Studio

O Grupo Studio é uma rede voltada para atender as necessidades de empresas brasileiras de todos os portes e segmentos. Oferecendo soluções corporativas inteligentes, o Grupo oferta os mais variados serviços, como revisão tributária e planejamento tributário.

Website: https://maorifiscal.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *