Grupontapé se adapta aos tempos de pandemia e complexidade digital com a pré-estreia de “Questão de hábito em tempo de isolamento” na plataforma virtual

Uberlândia-MG 30/11/2020 –

A pré-estreia da videopeça acontecerá em breve na internet e dará continuidade ao enredo da popular “Questão de Hábito”, espetáculo autoral e mais longevo do grupo.

Duas coisas nunca faltaram nas celebrações de aniversário do Grupontapé, tradicional Cia. de teatro de Uberlândia-MG: uma pequena ou grande confraternização, dependendo do ano, com direito a “parabéns a você” e “bolo com velas”, e trabalho, muito trabalho, seja na estrada ou na sede o grupo tradicionalmente celebra seus aniversários reunindo a plateia para apresentar algum espetáculo do seu repertório.

Devido à pandemia, o formato da celebração “espetáculo x plateia”, seguido de “parabéns a você em torno de um bolo com velas”, não irá acontecer em 2020. Mas, felizmente, o Grupo não parou e continua reunindo-se virtualmente para trabalhar, e no mês de novembro, que marca seus 26 anos de existência, está envolvido com a produção e pré-estreia da videopeça que dará sequência ao enredo de “Questão de Hábito” que é o espetáculo mais apresentado pelo grupo ao longo de sua história.

Questão de hábito

Desce 1995 os personagens João, Rita, Sara Lia e Joca percorreram cerca de centenas de cidades onde se apresentaram para um público superior a 1 milhão de pessoas propondo uma reflexão sobre o comportamento humano. A peça “Questão de Hábito” nasceu praticamente com o Grupontapé para, por meio da técnica de teatro aplicado, unir as artes cênicas e a educação.

O espetáculo conta a história de pessoas que enfrentam problemas comuns nas relações pessoais e profissionais. Na peça, os maus hábitos demonstram o descuido misturado com alienação e a baixa autoestima. “A peça é uma comédia com momentos de caráter didático”, conta Katia Lou, autora do texto e que também deu vida à personagem Sara Lia.

Ao longo do tempo, a peça, que foi lançada de forma apressada para cobrir a saída inesperada de um dos integrantes da formação inicial do Grupo, sofreu modificações e adaptações com as realidades das várias plateias e ganhou um texto mais aprimorado que amadureceu junto com o Grupontapé, segundo a autora. “Nós já vivemos experiências de apresentar ‘Questão de Hábito’ para públicos diversos em praças públicas, nos galpões e pátios das fábricas, canteiros de obras, nas carrocerias de caminhões, debaixo de lonas de circo, nos estacionamentos adaptados em teatro, nos anfiteatros, nas salas de treinamento, em outros espaços alternativos e também nos teatros”, conta Katia Lou.

Novos tempos

“Essa expertise acumulada de transformar temas relacionados ao comportamento humano em apresentações teatrais que acontecem em qualquer espaço aliada à situação de isolamento que vivemos hoje me inspirou na criação desse texto, em mais uma proposta de experiência audiovisual, só que sem os recursos que tivemos à disposição, quando filmamos nossos dois filmes que foram Asas ao redor de mim e Bravo”, continua Katia Lou.

Segundo Katia Lou, o Gupontapé adaptou mais uma vez e assim como, lá no início, o lançamento da peça Questão de Hábito, grande responsável pela existência e manutenção do grupo até aqui. “A montagem veio para resolver um problema que tínhamos naquela época que era a falta de um repertório adequado para o público daquele momento. Eu creio que com ‘Questão de hábito em tempo de isolamento’ encontramos uma solução adequada ao atual momento, pois com esse formato de videopeça conseguiremos driblar as circunstâncias e chegar ao nosso público”.

Ainda de acordo com Katia, ao mesmo tempo o Grupo começou a estabelecer uma interação mais profunda com o ambiente virtual tendo em vista que esse ambiente fará cada vez mais parte do nosso cotidiano daqui para a frente. “E nós como grupo de teatro, se quisermos continuar conectados com nosso público, devemos estar preparados para estes novos tempos com suas novas formas de comunicação”, conclui Lou.

Questão de hábito em tempo de isolamento

Se antes os personagens circulavam entre a empresa onde trabalhavam, suas casas, no ponto de ônibus e lugares sociais, nessa nova etapa, com a pandemia, a trama passa-se unicamente nas casas dos personagens: o casal João e Rita, os recém-enamorados Joca e Sara Lia e o Dr. Beto, novo personagem da história.

Sara Lia e Joca tentam continuar sua paixão interrompida pela pandemia e Rita e João seguem em busca de hábitos mais saudáveis na convivência turbulenta do casal.

São pessoas que, como toda a população, foram surpreendidas pela pandemia do Covid-19 e buscam entender e encarar essa nova realidade da melhor maneira possível, tanto no campo pessoal quanto no profissional.

A trama busca sensibilizar o espectador para o momento presente, levando informações sobre saúde e biossegurança, com comicidade e seriedade, características essenciais do teatro aplicado, desenvolvido pelo Grupontapé ao longo de seus 26 anos de trajetória.

A produção

Segundo o produtor Rubem dos Reis a peça “Questão de hábito em tempo de isolamento” foi produzida num cenário desafiador, de guerrilha, praticamente a custo zero. “A pandemia nos prejudicou bastante economicamente, mas com orientações de Katia Lou, que criou o texto e dirigiu o processo, a gravação das cenas se deu na casa dos próprios atores, com equipamento pessoal, respeitando todas as regras de segurança sanitária, com o mínimo de encontro presencial possível entre a equipe. Conseguimos concluir o projeto e agora temos à disposição mais um formato de comunicação com o público”, justifica.

Serviço:

O quê: Pré-estreia da vídeo-peça “Questão de hábito em tempo de isolamento”

Quando: 10 de Dezembro de 2020

Onde: Canal do Grupontapé no YouTube

Website: https://www.youtube.com/channel/UC32CHaAL-06tjybrVgdqMKw

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *