Os números sigilosos da imigração para Austrália em 2020

Sydney, NSW. 30/11/2020 – Os dados revelam a quantidade aproximada de concorrentes do programa ‘General Skilled Migration’ neste estado e tais números sempre foram considerados sigilosos

Analisando-se os dados do Departamento de Imigração da Austrália (“DoHA/ Department of Home Affairs”), é quase impossível não fazer uma comparação detalhada entre os números de migração planejados e reais do ano passado e os novos níveis de planejamento anunciados pelo governo em outubro de 2020, os quais mostram grandes cortes em muitas categorias de vistos que afetarão um amplo segmento de pessoas que desejam imigrar para a Austrália.

A imprensa local informou que em outubro último o governo de Victoria havia recebido autorização e um número provisório de vagas pelo Departamento de Imigração da Austrália (“DoHA/ Department of Home Affairs”) para oferecer aos interessados em concorrer uma vaga imigratória sob o patrocínio do estado.

As vagas foram ofertadas para os qualificados profissionalmente ou em negócios nas categorias explicadas abaixo:

a) 600 vagas para o visto da subclasse 190 (“Skilled Nominated (subclass 190) visa”);
b) 200 vagas para o visto da subclasse 491 (“Skilled Work Regional (Provisional) visa (subclass 491)”);
c) 400 vagas para o programa de inovação e investimento empresarial.

O governo de Victoria também revelou que foram recebidos mais de 2.400 profissionais inscritos e um número superior a 480 inscritos de interessados em fazer negócios e empreendimentos na Austrália.

“Os dados revelam a quantidade aproximada de concorrentes do programa ‘General Skilled Migration’ neste estado e tais números sempre foram considerados sigilosos pelo governo. Estamos certos de que isto ainda não se alterou e a evidência vai obter se ‘varrer’ o site do DoHA com este propósito. Então vamos congratular o governo de Victoria por esta rara iniciativa”, opina o consultor de imigração MaCson Queiroz JP. Ele é fundador e diretor da M.Quality, única agência brasileira de imigração e negócios com mais de 19 anos de atuação na Austrália.

“Estes números estão numa proporção aproximada de 3 inscritos para cada vaga ofertada para o visto profissional e revelam que o efeito ‘avalanche’, previsto por nós em março deste ano, mostra os seus primeiros sinais do que está para vir quando a Austrália, gradual e meticulosamente, entrar na normalidade da Covid-19. Não espere chegar por este momento, pois possivelmente será bem mais competitivo do que agora”, adverte MaCson Queiroz JP.

“Isto significa que está correto o raciocínio de que se o seu visto fosse concedido hoje você não poderia entrar na Austrália devido a proibição em vigor, mas a verdade é que a maioria dos solicitantes brasileiros que temos conhecimento está ainda nas suas primeiras fases dos processos por uma das várias categorias de vistos para imigração a Austrália. No entanto, tais processos normalmente não são finalizados em menos de 12 meses e possuem múltiplas fases”, explica o diretor da M.Quality.

“Apenas este raro anúncio do governo de Victoria evidenciou que todos aqueles que congelaram os seus planos de sair do Brasil para trabalhar na Austrália erraram nesta estratégia do ‘esperar para ver como fica’. Com isto deram aos seus concorrentes as vagas que poderiam ter sido suas somadas aos benefícios do programa de imigração para a Austrália. Foi uma grande perda para todos que saíram ou mesmo nem entraram na fila deste programa de imigração para trabalhar na Austrália”, avalia Queiroz JP.

“Se possuir planos de sair do Brasil para trabalhar na Austrália o momento é agora e não tenha medo do fracasso. O fracasso somente se tornará o fim se você desistir. O sucesso vem daqueles que aprendem com cada obstáculo”, afirma o especialista imigratório.

De acordo com o OMARA (“Office of the Migration Agents Registration Authority” – uma espécie de secretaria de defesa e proteção aos direitos do consumidor internacional criado e gerido pelo governo australiano), o recomendável é que os interessados em iniciar ou continuar neste programa de imigração para a Austrália sempre se assegurem dos seus direitos ao certificarem a informação que necessitam está correta, conversando antes com quem possa dar-lhe um seguro e garantia de tudo o que diz ser real e verdadeiro e em escrito para evitar perdas financeiras e frustrações. “Nós da M.Quality não fazemos propaganda enganosa, pois adquirindo conosco até mesmo um simples intercâmbio profissional de estudos com apenas 3 meses para a Austrália, vem obrigatoriamente com um seguro contra fraudes legalmente garantido pelas autoridades imigratórias. Este seguro é totalmente legislado pelo OMARA”, afirma Queiroz.

A M.Quality, que foi criada na Austrália e no Brasil, é uma empresa de assessoria em imigração e negócios especializada em processos de visto para a Austrália. Os serviços da M.Quality tiveram início por meio do empreendedorismo de MaCson Queiroz JP, businessman, engenheiro eletrônico pela Escola de Engenharia Mauá (SP), ex-instrutor do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/SP) e consultor imigratório no país.

“Para mais detalhes, basta consultar o site mquality.com.br e conferir que a empresa foi fundada em 2001, constituindo a única agência brasileira do setor que possui licença validada pelo governo australiano há mais de 19 anos. Estando lá vai ser impossível não notar o porquê do nosso portal ser hoje uma das mais procuradas fontes seguras de informação sobre imigração e empreendedorismo para a Austrália entre brasileiros e latinos”, conclui Queiroz.

Website: https://www.mquality.com.br/visto/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *