Prefeitura de Campinas lança hotsite sobre violência contra idosos

Campinas, SP 1/6/2021 – “O propósito é conscientizar a população sobre o problema e apresentar instrumentos para combatê-lo”, afirma Vandecleya Moro

Página apresenta dados sobre a violência contra idosos e providências que podem ser tomadas

A Prefeitura de Campinas lançou nesta terça-feira, dia 1º, um hotsite dedicado ao Junho Violeta, mês de conscientização sobre a violência contra idosos. 

 

“Trata-se de um público em condição de vulnerabilidade, muitas vezes alvo de maus-tratos dentro de sua própria residência. O propósito é conscientizar a população sobre o problema e apresentar instrumentos para combatê-lo. A Prefeitura de Campinas oferece vários serviços para acolher os nossos idosos e contribuir para a qualidade de vida dessa população”, explicou a secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas, Vandecleya Moro.

Em Campinas, a Prefeitura dispõe dos serviços dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), dos Centros de Referência Especializado de Assistências Social (Creas) e, na prestação de serviços de alta complexidade, das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) e do POP Rua, para aqueles em situação de rua.

Nos Cras são oferecidos os serviços de convivência e fortalecimento de vínculos para idosos; orientação sobre o que fazer em casos de violência doméstica, elaboração do Cadastro Único; orientação sobre o Benefício da Prestação Continuada (BPC); ajuda para a solicitação do Cartão Nutrir Emergencial; orientação sobre os benefícios Sociais e Previdenciários; sobre Documentação Civil; sobre Políticas Públicas; e sobre as vagas em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs). Nos Creas há o acompanhamento familiar, além do atendimento domiciliar para pessoas idosas e suas famílias. 

Em situações de alta complexidade, há a internação em ILPIs. O idoso é encaminhado apenas após estudo, e que se verifica quebra do vínculo familiar, risco para a pessoa e/ou a violação de seus direitos. No Pop Rua há o encaminhamento para uma das instalações, que vai fornecer os seguintes serviços: armazenamento de pertences, higiene pessoal, alimentação e emissão de documentos. O Serviço POP RUA visa também à ressocialização desse idoso, para que não permaneça na rua.

Segundo dados do Sistema de Notificação de Violências (Sisnov) de Campinas, 90,63% dos casos de agressão a idosos ocorrem dentro de casa. O número de casos registrados no ano passado caiu 10,53%, de 114 para 102, mas os especialistas temem que esse número seja resultado de subnotificação por causa da pandemia de Covid-19.

Os dados do Sisnov também evidenciam que, entre os idosos, as mulheres são as maiores vítimas de violência, representando 80% dos casos, contra 20% dos registros em que o homem é vítima. O sexo feminino sofre 4 vezes mais situações de violência que o masculino. 

“É preciso romper o ciclo do abuso e violência entre gerações. Temos de fazer do convívio uma experiência de afeto e sensibilidade”, concluiu Vandecleya Moro.

 
Levantamentos estatísticos de Campinas sobre violência contra idosos: http://bit.ly/violenciacontraidosos_campinas

Website: http://bit.ly/junhovioletacampinas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *