Setor da comunicação televisiva aberta busca garantir qualidade e credibilidade para aumentar a audiência e se manter no mercado competitivo

São Paulo, SP 2/6/2021 – Uma TV tem que apresentar padrões de excelência e qualidade diferenciados, investir permanentemente em pesquisas de audiência e análise de mercado

No Brasil, o faturamento do setor de mídia e entretenimento é alto e deve chegar em 2021 a US$ 43,7 bilhões, de acordo com a PwC

O setor da comunicação é um dos mercados que mais se transforma conforme as mudanças e os comportamentos sociais, segundo a Kantar, empresa de consultoria e pesquisa de mercado. De acordo com a consultoria, para enfrentar a concorrência a televisão (TV) tradicional está apostando no ao vivo com estudo de atenção da audiência. Dados do Ibope, empresa de pesquisa de mercado da América Latina, mostram o fortalecimento da conexão da sociedade com a televisão aberta, com aumento no número de televisores ligados, que chega a +17% na média diária em todo o Brasil, quanto no tempo dedicado à atividade, que agora chega a 7h32m diários, um crescimento de 20%. Também, apontam que 49% dos telespectadores acreditam que a qualidade é o que mais vai influenciar a assistir.

Para estabelecer um canal de comunicação com os consumidores é essencial compreender o lado humano em um mercado cada vez mais competitivo e seleto, o público opta por produtos e serviços embasados nas próprias experiências, declara Leonardo Rocha Álvares, graduado em Administração de Empresas, com MBA em Gestão Empresarial e especialização internacional em Harvard, sobre como melhorar os negócios através da cultura de saúde para os funcionários das empresas.

Conforme o especialista, o treinamento constante e o estudo de novos hábitos sociais são fundamentais para a leitura do mercado ágil e competitivo, aliando a capacidade de encontrar o equilíbrio necessário para a formação da marca e das campanhas sólidas e vencedoras. E que uma implementação de uma programação televisiva qualitativa com maior presença de cobertura jornalística, reestruturação de visão comercial e marketing, visando potencializar as vendas locais e ampliar os serviços de atendimento aos anunciantes, agências e produtoras, faz com solidifique um planejamento de sucesso. Álvares também relata que a criação de uma nova grade de programação ajuda a gerar o interesse de telespectadores de todo o Brasil.

“Um grande exemplo da utilização dessas estratégias, foi a experiência que tive no canal de comunicação da TV A CRÍTICA, onde conseguimos com que a emissora de televisão saísse do status de local para se tornar uma rede de televisão nacional, com uma programação 100% original e autoral”, informa Leonardo, responsável pelo planejamento e migração da TV A CRÍTICA.

Segundo o Ibope, o perfil atual do público da TV aberta e de assinatura tem mudado, com especial destaque para o aumento da audiência entre os mais jovens. A quantidade de espectadores entre 12 e 17 anos registrou um crescimento de 21%, e entre pessoas de 35 a 49 anos, o aumento chegou a 22%. Houve, também, um incremento de audiência nas diferentes classes sociais, sendo de 26% na classe AB; 16%, na classe C; e 8%, na classe DE.

O administrador de empresas também explica que para se destacar nesse mercado são necessários mecanismos diferentes, com a preocupação em ligar o público ao produto e fortalecer a presença da televisão no cotidiano. E que uma geradora tem como missão a prestação de serviço, cidadania e informação local. Assim, o volume e a qualidade dos serviços oferecidos podem ser significantes e de excelência competitiva, o que pode garantir uma boa audiência para as emissoras televisivas.

Entre estratégias de negócios importantes, de acordo com Álvares, estão: a implementação de iniciativas mercadológicas de apoio às agências de publicidade e anunciantes de todos os setores, o respeito às determinações legais conforme as normas de autorregulamentação, o seguimento das orientações de pesquisa, a aplicação intensa da tecnologia para garantir operações eficientes, a criação de ferramentas confiáveis para o planejamento técnico das ações de comunicação, os padrões de relacionamento comercial e de ética para servir com lealdade e respeito ao mercado publicitário e a atitude inovadora na criação de formatos e produtos comerciais de qualidade.

“A área comercial de uma TV tem que apresentar padrões de excelência e qualidade diferenciados, investir permanentemente em pesquisas de audiência e análise de mercado. Desenvolver ações de planejamento e comunicação de marketing, visando à manutenção e a ampliação da posição no bolo publicitário”, acrescenta Leonardo.

Ao utilizar essas estratégias, o gestor empresarial observa que se pode fomentar conteúdos de qualidade para o Brasil, com lançamentos de novos programas jornalísticos e séries de TV, levando a excelentes índices de audiência. “Vou dar o exemplo da minha experiência com o Alerta Nacional, com o apresentador midiático Sikera Jr, que teve como série premiada de TV: O Patrão do Mal – Pablo Escobar, em TV Aberta. A qualidade e credibilidade fez com a programação da TV chegasse a ter mais de 40 mil inscritos ao vivo, e 1.5 milhões no canal de YouTube”, declara o gestor, que também tem experiência em mapeamento de oportunidades para alcance de metas e objetivos de rede de comunicação.

Leonardo Álvares finalizada dizendo que os negócios estão sendo desafiados a cada fração de segundo, e que os profissionais de marketing precisam muito mais que consolidar a marca, precisam fazer com que as empresas se desenvolvam com o projeto o qual lhes tornem financeiramente viáveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *