88

CONHECENDO UM POUCO SOBRE A EVOLUÇÃO DAS TÉCNICAS ADMINISTRATIVAS

Pessoas, Tecnologia e Processos são o que compõem uma organização. Cada uma tem sua forma, uma maneira diferente de trabalhar e executar suas tarefas e de comportamento humano.

Ao longo dos anos podemos observar as mudanças nas técnicas administrativas começando com a Escola Clássica, passando pela Escola de Relações Humanas, Teoria de Sistema e a Contingencial chegando a modernidade do método de Gestão por Processos.

Hoje observamos nas organizações que dois métodos se destacam em relação às técnicas administrativas, que seriam a Hierarquia, um método mais rigoroso, com supervisão e cadeia de comando bem definida, e a Gestão por Processos, onde os processos se mostram mais definidos. Ambos vêm de técnicas tradicionais e usadas no passado, porém um método tem se destacado mais e com mais vantagens para as organizações, este seria o método de Gestão por Processos.

Segundo Luis César G. de Araújo (2011) a Gestão por Processos se tornou uma tecnologia de gestão organizacional neste novo século. Ela surge no meio de técnicas tradicionais que estão em desuso.

O método por Processos é compatível com várias tecnologias e traz inovação e fortalecimento dentro das organizações e isso faz com que se torne insuperável.

Com o objetivo de demonstrar o método de Gestão por Processos, será apresentada a evolução das técnicas administrativas analisando a produção e o comportamento humano.

 

1. A evolução da administração e seu impacto nas formas de trabalho

A teoria ou o estudo da administração vem sendo desenvolvida há muito tempo. Países, exércitos e organizações religiosas vêm há muito tempo criando soluções para lidar com recursos e realizar objetivos. Com a chegada da industrialização por meio da Revolução Industrial, em meados do Século XVII muitas coisas aconteceram.

A passagem para o século XX foi um momento de grandes transformações tecnológicas, econômicas e sociais. Podemos dividir inicialmente em dois grandes períodos as grandes ideias da administração:

1900 – Científica, foco na eficiência dos processos produtivos, seu principal autor foi  Frederick Taylor

1910 – Processo da administração, foco no papel da administração nas organizações e outros empreendimentos.  Henry Fayol autor

Tipo ideal da burocracia, com enfoque na natureza burocrática das organizações. Autor Max Weber

Encerrando esse período temos a contribuição de Henry Ford com a linha de montagem e foco na produção em massa.

A escola da administração clássica influencia de forma contundente a administração contemporânea. Essas grandes contribuições ocorreram em lugares diferentes e na mesma época: entre o final do século XIX e o início do século XX.

1.Taylor e suas contribuições para evolução das técnicas administrativas

O precursor da administração cientifica, conseguiu montar um conjunto de princípios e técnicas para tratar da eficiência. Taylor e seus colegas do movimento, acreditavam que a prosperidade econômica somente seria conseguida com a maximização da produtividade e dos trabalhadores. Ele aplicou e implantou a metodologia para conseguir avaliar o desempenho.

Partindo desse pressuposto desenvolveu quatro princípios que norteavam seu trabalho:

[…]I. O objetivo da boa administração era pagar salários altos e ter baixos custos

                  1. Com esse objetivo, a administração deveria aplicar métodos de pesquisa para determinar a melhor maneira de executar as tarefas.

III. Os empregados deveriam ser cientificamente selecionados e treinados, de maneira que as pessoas e tarefas fossem compatíveis.

                  1. Deveria haver uma atmosfera de íntima e cordial cooperação entre a administração e os trabalhadores para garantir um ambiente psicológico favorável à aplicação desses princípios. (MAXIMIANO, 2011, p.31)

 

Um dos exemplos clássicos de Taylor foi a experiência na qual demonstrou que a produtividade mais elevada resulta da minimização do esforço muscular, ou seja, a produtividade resulta da eficiência do trabalho e não da maximização do esforço.

 

 

2. Henry Ford e a produção em massa

Foi Henry Ford quem elevou ao mais alto grau os dois princípios da produção em massa, que é a fabricação de produtos não diferenciados em grande quantidade, peças padronizadas e trabalhador especializado.

[…]Peças e componentes padronizados e intercambiáveis. Ford passou a utilizar o mesmo sistema de calibragem para todas as peças, em todo processo de manufatura, dando origem ao controle de qualidade, cujo o objetivo era assegurar a uniformidade das peças
 – Especialização do trabalhador. Cada pessoa e cada grupo de pessoas, num sistema de produção em massa, tem uma tarefa fixa dentro de uma etapa de um processo definido. A divisão do trabalho implica a especialização do trabalhador. (MAXIMIANO, 2011, p.34)

Uma importante consequência da produção em massa é o desenvolvimento da escola de qualidade. A grande aceitação dos princípios da administração cientifica e da linha de montagem foi responsável pela notável expansão da atividade industrial em todo mundo.

 

 

3. Henry Fayol – Processo Administrativo

Fayol cuidou da administração da empresa de cima para baixo, a partir do nível executivo, ao contrário de Taylor, que se preocupou predominantemente com as atividades operacionais.

 

tecnicas administrativas processo administrativo gestão de processos

 

I – A administração é uma função distinta das demais funções, como finanças, produção e distribuição
II – A administração é um processo de planejamento, organização, comando, coordenação e controle.
III – O sistema de administração pode ser ensinado e aprendido. (MAXIMIANO, 2011, p.35)

 

 

O trabalho do dirigente consiste em tomar decisão, estabelecer metas, definir diretrizes e atribuir responsabilidades aos integrantes da organização, de modo que as atividades de planejar, organizar, comandar, coordenar e controlar estejam numa sequência lógica, trazendo uma nova leitura ao processo de técnicas administrativas.

 

4. Teoria do Sistema e sua importância nas técnicas administrativas

Teoria Geral dos Sistemas (T.G.S) foi idealizada pelo cientista alemão Ludwing Von Bertalanffy no final de 1930. Segundo Bertalanffy as organizações tornaram-se muito mais complexas que as teorias desenvolvidas por Taylor, Faiol, Weber e outros não eram mais suficientes para melhorar a qualidade dos processos.

Dentro deste contexto eram necessários uma abordagem mais abrangente e um olhar mais holístico, generalista e interdisciplinar das técnicas administrativas.

Partindo desse pressuposto a T.G.S explora duas ideias básicas:

A realidade é feita de sistemas, que são feitos de elementos interdependentes.

Para compreender a realidade, é necessário analisar não apenas os elementos isolados, mas também sua inter-relações

Sistema é um todo complexo ou organizado, é um conjunto de partes ou elementos que formam uma totalidade unitária ou complexa. Para entender a ideia de sistema é necessário compreender que possui:

Um conjunto de entidades chamadas partes, elementos ou componentes.

Uma espécie de relação ou interação das partes.

A visão de uma entidade nova e distinta através desta relação que foi estudada o todo e não somente as partes.

A estrutura de um sistema é representada por conjuntos ou elementos interdependentes, os quais são organizados em três partes: entradas, processos e saídas.

A entrada (inputs) compreende os elementos físicos e abstratos do que o sistema é feito, obtida no meio ambiente onde o sistema está inserido. O processo de transformação: é a modificação dos elementos de entrada, feita pelo sistema, em produto, serviço ou resultado.

A saída (outputs) é considerada como os produtos e serviços da empresa para os clientes ou usuários. E pra finalizar temos o Feedback (palavra que significa retorno da informação ou retroalimentação), reintrodução de informações geradas pelo sistema como forma de avaliação dos procedimentos.

O Feedback pode modificar o comportamento do sistema ou reforçá-lo, pode-se concluir que a Teoria Sistêmica permite que os gestores planejem suas ações a curto e longo prazo, analisando por completo os sistemas da empresa afim de saber como manejar as dificuldades não previstas, com isso tornando as técnicas administrativas mais eficiente e assertiva.

 

 

5.   Administração por Objetivos

A Administração por Objetivos (APO), tem como finalidade: planejar, organizar e controlar os procedimentos estabelecidos dentro da empresa. Este conceito foi criado por Alfred Sloan na década de 1920, no entanto, este nome foi inventado por Peter Drucker.

Com o passar do tempo esta estrutura foi implementada em várias empresas incluindo a General Motors. A APO possui como base a gestão participativa, um processo pelo qual o superior, subordinados e gerentes de uma organização identificam os objetivos comuns.

Este modelo administrativo visa descentralização das decisões e as prioridades em geral.

Cabe ressaltar que a APO possui como base a gestão participativa que veio para substituir o processo hierárquico, onde o superior definia os objetivos e os transmitia em uma cadeia de comando, para somente depois avaliar o desempenho do funcionário.

Através deste novo método são definidas as metas da empresa em conjunto, de tal forma a alcançar os resultados desejados.

E através disto observa – se que a administração por objetivos é caracterizada pelo que será estabelecido tanto pelo chefe quanto pelo subordinado, a fim de que eles adquiram bons resultados para a empresa, nesta abordagem, administração por objetivos indica a reciclagem dos funcionários para que eles superem suas próprias metas e expectativas.

Na década de 60 esta nova modalidade administrativa fez muito sucesso, pois o método participativo alterava os padrões hierárquicos que as pessoas estavam acostumadas.

Sua principal finalidade está na melhoria do controle da informação, padrões de desempenho e define as responsabilidades dos gestores.

 

Princípios Básicos da APO:

Identificar os objetivos específicos das principais áreas da empresa.

Aprimorar a qualidade do produto.

Feedback sobre o desempenho dos colaboradores.

O processo de evolução da administração apresentado por Peter Drucker levou a um modelo conhecido atualmente como Gestão por Processos, demonstrando um grande progresso das técnicas administrativas, mudando positivamente o comportamento humano dentro das organizações.

 

Leia também:

===================

FATEC Itaqua
Curso: Gestão Comercial

Autores:
ALAN MARTINS 
CAROLINA SANTIAGO
NAIARA OLIVEIRA
PRISCILA CLEMENTE

 

Referências:

 ARAUJO, L. C. G. Organização, Sistemas e Métodos e as Tecnologias de Gestão Organizacional. Volume 1, 5° ed. São Paulo. Atlas S.A. 2011

SORDI, J. O. Gestão por Processos. 3° ed. São Paulo. Saraiva, 2012

CASADO, T.; LIMONGI, A. C.; ARELLANO, E. B. As pessoas na organização: O indivíduo e o grupo: A chave do desenvolvimento; A motivação e o trabalho; Liderança, poder e comportamento organizacional. São Paulo: Gente, 2002. 19ª Edição.

MAXIMIANO, A. C. A. Introdução à Administração. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2009

 

Responder

Deixe uma resposta