Treinamento Funcional começa a ganhar simpatizantes

Brasília, DF 21/5/2021 – Visa à melhora do condicionamento físico como um todo. Desenvolve e aprimora habilidades específicas do indivíduo, promovendo uma melhor qualidade de vida.

Esse tipo de atividade física se tornou moda recentemente mas é um dos tipos de treinos disponíveis mais antigos.

Em estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP), com mulheres entre 30 e 50 anos, pesquisadores mediram o impacto causado pela queda no nível de atividade física durante a quarentena imposta pela Covid-19. Os estudos apontaram piora considerável no estado geral de saúde das participantes.

A University of Glasgow publicou recentemente uma pesquisa que confirma que exercícios físicos reduzem os efeitos negativos de doenças como a Covid-19, aumentam a imunidade e também contribuem para que as vacinas se tornem mais eficazes.

O treinamento funcional é uma classificação de exercícios que envolvem treinar o corpo para desenvolver capacidades funcionais necessárias às atividades da vida diária, como saltar, agachar, empurrar, puxar, correr, levantar e arremessar.

A principal característica de um programa de treinamento funcional é que diversos músculos são estimulados no mesmo exercício. Enquanto programas tradicionais de musculação em aparelhos focam em exercitar músculos individualmente, o treinamento funcional integra diferentes grupos musculares em um mesmo movimento.

O Grupo A Hora entrou de cabeça nesta nova modalidade de atividade física e conversou com alguns especialistas em treinamento funcional para entender melhor o que é, como funciona, quais os benefícios e quem pode praticar.

O jornalista Fabricio Magalhães, do Grupo A Hora, conversou com Dênys Viana, que é professor de dança há mais de 8 anos, profissional de educação física, personal trainer e instrutor de funcional.

“A aula de dança funcional pode trazer vários benefícios, entre eles, trabalhar o sistema cardiovascular, gerando condicionamento para as pessoas, ganho de resistência respiratória para executar, além da dança, outras atividades do dia a dia. É possível também trabalhar a coordenação motora, a autoestima e queima de gordura corporal. Outro grande benefício é trabalhar a questão emocional, pois a prática da dança produz liberação de alguns hormônios, como a endorfina, responsável pela sensação de bem-estar e de prazer, principalmente em épocas pandêmicas”, afirmou Dênys.

Paula Tooths, jornalista do Grupo A Hora, conversou com Lorena Camarço Valadares Santos, graduada em educação física e que trabalha profissionalmente com dança desde 2014.

“Meu primeiro contato com a atividade funcional foi durante meu estágio em um programa de atividades físicas promovido pela prefeitura de Goiânia. Por ser uma modalidade que trabalha conjuntamente movimentos da dança e do fitness, a atividade funcional é indicada para pessoas a partir dos 12 anos de idade, desde que sejam acompanhadas por um médico e por um profissional de educação física”, explica Lorena.

Nas aulas de dança, apesar de serem ministradas coletivamente, é necessário que o profissional responsável esteja atento e atenda a individualidade biológica de cada aluno participante.

Segundo um parecer técnico do Conselho Federal de Fisioterapia, publicado em agosto de 2018, o Treinamento Funcional nasceu nos Estados Unidos, e disseminou-se posteriormente pelo Brasil e outros tantos países, conquistando inúmeros adeptos. A atividade preconiza exercícios em planos mistos, abrangentes e complexos, utilizando geralmente o próprio corpo.

O jornalista Fabricio Magalhães conversou também com Denise de Almeida Castro, professora de Educação Física há 17 anos, sobre a dança funcional.

“Eu não ministro essa categoria, mas posso dizer que é praticante um misto, intercalando coreografias com exercícios funcionais. Pra quem não gosta da monotonia de uma sala de musculação, por exemplo, é uma excelente forma de gastar energia, de melhorar o condicionamento cardiorrespiratório de forma divertida, dinâmica, além do fortalecimento muscular que os exercícios funcionais proporcionam”, completou a professora Denise de Almeida.

Em tempos de pandemia, isolamento social e cuidados para evitar a aglomeração, muitos profissionais da área de educação física têm ministrados aulas de dança e exercícios funcionais gratuitamente, utilizando soluções remotas.

“A ginástica funcional visa à melhora do condicionamento físico como um todo. Desenvolve e aprimora habilidades específicas do indivíduo, promovendo uma melhor qualidade de vida”, conclui a jornalista Paula Tooths.

Dieta equilibrada é sempre importante durante qualquer tipo de atividade física regular e é válido lembrar que antes de começar a praticar um esporte é recomendável a realização de consulta e exames médicos.

 

 

 

Website: https://jornalahora.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *