Corretoras buscam se diferenciar com negociações a taxa zero

10/5/2021 –

As corretoras de valores abriram grandes portas para todos os tipos de investidores.

Por meio das corretoras, qualquer pessoa, com um pequeno aporte inicial, pode investir em uma ação e fundo imobiliário, ou mesmo adquirir títulos do Tesouro SELIC para montar uma reserva de emergência. Entretanto, as negociações de ativos da Bolsa de Valores costumam ter uma pequena desvantagem: as taxas envolvidas na compra e venda desses ativos. Porém, algumas corretoras brasileiras passaram a oferecer a oportunidade de fazer negociações a taxa zero de ações, por exemplo. Essa mudança foi uma das responsáveis pelo aumento do número de cidadãos com cadastro na B3, ou seja, mais investidores. Segundo pesquisa encomendada pela Anbima, as ações são o segundo investimento mais conhecido pelo brasileiro. 

Não é previsível que todas as corretoras, algum dia, adotarão a corretagem zero, mas é possível prever que, quanto mais corretoras com taxa zero nas negociações houver, maior ainda será o número de cidadãos com possibilidades reais de construir um patrimônio financeiro sólido e duradouro.

O que são, exatamente, as taxas de corretagem?

Uma taxa de corretagem é uma comissão cobrada nas corretoras por cada processo de compra ou venda de ativos negociados na Bolsa de Valores. Cobranças assim são vistas, por exemplo, em plataformas de marketplace para freelancers, em que há uma comissão repassada aos donos dessas plataformas a partir do preço negociado entre compradores e vendedores.

Existem dois tipos de corretagem:

-corretagem variável: trata-se de uma porcentagem cobrada em relação ao total de uma operação;

-corretagem fixa: uma comissão que não depende do valor negociado.

Logicamente, não pagar taxas por negociações é uma enorme vantagem para todos os investidores, seja a taxa fixa ou variável. É válido lembrar que, além dessa taxa, existe a de custódia. A taxa de custódia nada mais é quem um valor mensal que uma corretora cobra para que os ativos financeiros comprados pelo investidor (ações, fundos imobiliários, ETFs e outros) fiquem armazenados nessa corretora.

Em relação à taxa de custódia, há corretoras que também zeraram essa comissão. Isso, porém, não significa felicidade total para os investidores, entre os quais parte pode pensar que não há taxa alguma. A taxa de corretagem, a taxa de custódia e a taxa de administração são consideradas custos explícitos. Por outro lado, existem taxas de consultoria, rebate e, especialmente, de spread (essa última está ligada à diferença de taxas de juros, ou seja, a diferença entre o percentual que uma corretora recebe e o percentual que ela paga ao investidor).

Ou seja, as corretoras que anunciam taxas zero nas negociações informam sobre os custos explícitos. Os implícitos continuam a existir. Isso não quer dizer que alguém deve deixar de investir por causa desses custos implícitos, já que as vantagens existentes nos investimentos em boas ações e bons fundos imobiliários, a título de exemplo, são muitas, principalmente a longo prazo.

Corretoras com taxas zero para negociações

No Brasil, apenas três corretoras, em relação aos custos explícitos, possuem taxa zero para negociações:

-Banco Inter: trata-se de um dos bancos digitais com mais clientes no país. Além de sua taxa zero para negociações e custódia de ativos financeiros, como ações, os serviços de abertura e manutenção da conta, transferência entre contas Inter e para outros bancos também são isentos de comissão.

-Clear: essa corretora foi uma das primeiras no Brasil a zerar as taxas de corretagem, de custódia e de administração.

-Rico: escolhida, em janeiro deste ano, como a melhor corretora de investimentos do país, segundo pesquisa anual realizada de 31 de janeiro de 2020 a 31 de janeiro de 2021 com mais de 100 mil investidores pelo buscador de investimentos independente Yubb, a Rico está no seleto grupo de corretoras com taxas zero em todos os custos explícitos.

A corretora BTG Pactual também é uma opção interessante para quem busca reduzir os impactos das taxas de corretagem na carteira de ativos. A BTG Pactual não tem taxas de corretagem zeradas, mas sim uma taxa regressiva, de R$ 7,90 a R$ 0,50 por ordem. Essa regressão depende do número de operações feitas pelo investidor durante o mês.

Para quem investe no exterior, existe uma nova opção de investimentos com taxas de corretagem zero. Em março deste ano, a Tradier, provedora de serviços financeiros na nuvem, concretizou a aquisição de um dos mais conhecidos aplicativos para investimentos em ações, ETFs e outros ativos. Trata-se do App Rho. Esse aplicativo, criado em 2018, se tornou conhecido por não cobrar comissões sobre compra e venda de ativos.

De acordo com o fundador do App Rho, Andre Norman, o aplicativo é uma forma de “democratizar o acesso a aplicativos móveis de investimento com comissões zeradas”.

Além dessa opção para investimentos no exterior com taxas de corretagem zero, existe a Etoro. Essa corretora é uma das mais conhecidas do mercado, e se destaca por não cobrar nenhum centavo por operações de compra e venda de ativos. Etoro possui uma plataforma de fácil usabilidade, e um processo de abertura de conta bem fácil.

Cada vez mais existem opções, tanto no Brasil quanto no exterior, de investimentos com baixo valor inicial e com taxas zeradas. Certamente, vive-se uma época de grandes oportunidades para a construção de um patrimônio sustentável e em contínuo crescimento.

 

Website: http://www.emarket.ppg.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *