Inflamações residuais pós-Covid estão sendo combatidas com anti-inflamatórios e ledterapia

São Paulo 24/5/2021 – A ledterapia é uma excelente ferramenta agregadora para combater estas inflamações residuais e para aliviar as dores como um analgésico

Angiologista Álvaro Pereira destaca a terapia com luz para debelar processos inflamatórios deixados pelas novas cepas do coronavírus

A Covid-19 pode desencadear diversos processos inflamatórios em resposta à infecção pelas novas cepas do Sars-Cov-2. No entanto, depois que o paciente recebe alta hospitalar, uma série de cuidados devem ser tomados, uma vez que há sempre uma inflamação residual, principalmente na região pulmonar.

Além dos remédios anti-inflamatórios que são receitadas pelos médicos, há alternativas que estão sendo usadas pelos fisioterapeutas, principalmente nos casos de inflamações pulmonares.

A ledterapia, tratamento com luz de baixa potência, aplicada em pacientes pós-covid, está sendo utilizada por muitos fisioterapeutas, inclusive especialistas em países como os Estados Unidos, por seu potente efeito anti-inflamatório.

De acordo com angiologista Dr. Álvaro Pereira, os dispositivos de luz realizam a fotobiomodulação, ou seja, o uso da estimulação fotodinâmica para promover efeitos fisiológicos. “Os fisioterapeutas têm aplicado a ledterapia nas regiões do tórax e nos pulmões a pacientes com inflamações persistentes pós-Covid. A terapia é uma excelente ferramenta agregadora para combater estas inflamações residuais e para aliviar as dores como um analgésico”, comentou.

O tratamento, com formato de manta de LED (Sportllux) emite luzes vermelha e infravermelha, estimula a produção de ATP intracelular, que nada mais é do que a energia que o corpo humano necessita para funcionar. O ATP aprimora a função celular, trazendo inúmeras respostas benéficas ao organismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *