Viajar desprotegido não deve ser mais uma opção

São Paulo – SP 30/11/2020 – Muitos não fazem ideia, mas o seguro viagem costuma equivaler a 3% do valor gasto total em um pacote de viagem, o que justifica por si só sua contratação

Garantia de segurança vira pré-requisito no planejamento de viagem

Cenário de muitas mudanças, 2020 revolucionou inúmeros comportamentos após declarada pandemia. A indústria de viagem não fica atrás. Agora, além dos documentos necessários como visto e certificados de vacinação, o teste negativo para COVID-19 virou obrigatório para que a viagem se torne realidade. Além do teste, outro item que muitas vezes era esquecido pelos brasileiros tem ganhado cada vez mais relevância para garantia de uma viagem protegida: o seguro viagem.

Na Europa, a maioria dos países já exige a aquisição do seguro viagem. Venezuela, Cuba e Equador também adotaram a mesma medida muito antes de declarada pandemia. Entretanto, por mais que, atualmente, novos países têm passado a adotar a obrigatoriedade do seguro, tal obrigatoriedade não se faz necessária quando os próprios turistas começam a fazer deste item um pré-requisito quando o assunto é viagem.

A vontade de viajar por parte dos brasileiros é grande. Após pesquisa da Booking.com, concluiu-se que o desejo de voltar a viajar continua em alta para 88% dos entrevistados. Mas, é claro, com grandes mudanças de comportamento e expectativas em relação às viagens. Agora, os próprios passageiros já apresentam uma busca maior por segurança, mostrando-se mais alertas e conscientes.

Na mesma pesquisa, conclui-se que 91% dos viajantes brasileiros tomarão ainda mais precauções devido à pandemia e buscarão ajuda da indústria de viagem para se adaptarem ao novo normal. A indústria, por sua vez, continuará a se adaptar, respondendo prontamente à vontade das pessoas de viajar, desde que isso seja feito em segurança.

Mas, afinal, o que é garantir segurança durante a viagem?

A pandemia reforçou a importância de algo que há tempos virou costume para os viajantes estrangeiros. Isso porque o seguro viagem disponibiliza cobertura para atendimento médico, hospitalar e odontológico, assistência para extravio e atraso de bagagem com reembolso garantido e cobertura em casos de cancelamento ou interrupção da viagem e atraso de voo –  importante quando analisa-se o que pensam os 36% de brasileiros, a partir da pesquisa da Booking.com, que dizem que contar com uma acomodação reembolsável é essencial, e 40% que sentem o mesmo em relação à flexibilidade de alterar datas sem que haja cobranças.

A CORIS, referência há mais de 30 anos no segmento, é a única empresa de seguro viagem e assistência ao viajante que oferece uma central de assistência própria 24h com todos atendentes brasileiros, eliminando qualquer problema com o idioma, e é referência em viagens com práticas esportivas, amadores ou profissionais. Ainda possuem, também, parceria com a maior rede de laboratórios do Brasil, DASA: fechando qualquer seguro da CORIS, o passageiro garante 20% de descontos nos testes de COVID-19 para viajar despreocupado.

“Muitos não fazem ideia, mas o seguro viagem costuma equivaler a 3% do valor gasto total em um pacote de viagem, o que justifica por si só a contratação de um item que pode salvar vidas e evitar grandes prejuízos”, explica uma das sócias e responsável pelo Canal de venda digital e Marketing da CORIS, Taís Mahalem.

Ninguém sai de férias pensando que algo vai dar errado, mas essas situações são mais comuns do que se imagina. Estar preparado para contratempos sempre foi algo essencial e no cenário da pandemia só tem ficado cada vez mais evidente que investir em um seguro viagem é garantir segurança e tranquilidade durante a viagem.

Website: https://coris.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *