4 motivos para você fazer o teste de ancestralidade

Atualmente, muito tem se falado sobre teste de Covid, mas você também já pode ter ouvido falar sobre o teste de ancestralidade. Afinal, quais são os motivos para fazer esse tipo de exame?

 

O teste de ancestralidade genética, no qual os dados genéticos são usados ​​para estimar as origens geográficas dos ancestrais recentes de uma pessoa, cresceu rapidamente em popularidade. 

 

As pessoas estão mais interessadas em saber como funcionam os testes de DNA que descobrem quem são seus ancestrais. 

 

Esses testes fornecem informações sobre as raízes ancestrais de um indivíduo e podem ajudar a conectar as pessoas com seus parentes, às vezes parentes tão distantes quanto um quarto ou quinto primo. 

 

Essas informações podem ser particularmente úteis quando uma pessoa não conhece sua ancestralidade genealógica (por exemplo, muitos adotados e descendentes de migrantes forçados). 

 

No ambiente clínico, as pessoas podem compartilhar os resultados de seus testes de ancestralidade com seus médicos, na expectativa de que os resultados informem as decisões sobre cuidados de saúde. 

 

Você tem curiosidade em fazer o exame? Continue a leitura e confira quais são os 4 motivos para você fazer o teste de ancestralidade!

 

Por que para fazer teste de ancestralidade?

Se você pensa que o teste de ancestralidade serve apenas para você saber quais são suas origens, está enganado. Claro, esse é um dos principais motivos, mas existem outros que fazem com que as pessoas cada vez mais queiram fazer o exame. 

 

Aqui estão os 4 motivos para você fazer o teste de ancestralidade. 

 

1. Aprender sobre sua etnia

Uma pergunta que cada um de nós se faz pelo menos uma vez na vida é: de onde eu vim? Você tem descendência irlandesa? Ou italiana? 

 

Qualquer pessoa pode descobrir quais são suas origens étnicas, remontando a 500-1.000 anos ou mais, fazendo um teste de ancestralidade. 

 

Como é possível fazer isso? Coletando seu DNA e comparando com o DNA de 26 regiões diferentes ao redor do mundo. Depois de feita a comparação, é dada a você uma estimativa de qual região seu DNA corresponde. 

 

Essa estimativa é baseada em pesquisas que fizemos hoje e pode mudar com o passar do tempo e mais pesquisas são feitas à medida que a ciência e a tecnologia avançam para nos ajudar a descobrir mais sobre nós mesmos.

 

2. Deixar um legado

O que você gostaria de ter de seu avô ou de sua bisavó? Ou de qualquer um de seus ancestrais? Poderia ser o álbum de fotos da família ou o diário da sua avó que emigrou de algum país.

 

Muitas pessoas preservam essas coisas para seus filhos e as próximas gerações poderão perguntar se o teste de DNA foi feito por você.

 

Imagine que você herdou móveis de sua bisavó. Se ao menos eles pudessem falar – estaria rico em informações. O DNA não estava disponível para ser testado naquela época, mas agora está. 

 

E se não tirarmos vantagem disso agora, alguém provavelmente vai pedir por isso mais tarde e vamos nos arrepender de não ter. 

 

3. Conectar-se a um parente distante

Você tem a foto do casamento de seus bisavós? Tem todas as informações sobre  suas linhagens familiares? 

 

O teste de DNA está sendo usado para se conectar com outras pessoas que estão trabalhando na mesma linhagem familiar para se relacionarem, verificar a pesquisa que já foi feita, e compartilhar histórias e fotos. 

 

Cada um de nós tem parte da história e é nosso trabalho compartilhá-la com os outros. É uma oportunidade de usar outras ferramentas que pesquisam outros registros – os registros genéticos dentro de nós e depois nos comparando com os outros.

 

4. Fazer novas descobertas

Se os registros escritos não estiverem por perto para responder às nossas perguntas, qual é a outra solução? 

 

O DNA é outro registro que está dentro de nós, pronto para nos dizer algo único sobre nós mesmos, e este registro genético pode ser testado para desbloquear um parte da nossa história. 

 

Cada registro tem o propósito de nos fornecer informações e nenhum outro registro, casamento, censo ou registro de pensão pode fazer o que o DNA pode fazer. A melhor parte é que o DNA é o registro que continua dando.

 

Conclusão

Agora que você já sabe quais são os 4 motivos para fazer o teste de ancestralidade, está ansioso para fazer o exame e conferir os resultados? 

 

O teste de ancestralidade é uma opção para todos que desejam saber quais são as suas origens. Afinal, o Brasil é um país muito diverso de culturas e muitas pessoas não sabem quais são os seus ancestrais. 

 

Portanto, se você tem curiosidade em saber mais sobre a sua descendência, vale a pena saber mais sobre o teste de ancestralidade. 

 

Vale dizer que é muito importante que procure por uma empresa séria, que seja reconhecida no mercado e oferece testes de alta qualidade, para que tenha certeza de que está em boas mãos. 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *