18

Verdade seja dita, independente da área de atuação do profissional, do seu ramo ou mesmo de qual seja a sua função em determinada empresa, sempre haverá alguns problemas de saúde que podem ser acarretados, e diversos também podem ser os motivos que causam esses problemas de saúde.

Ao considerarmos, por exemplo, os bancários, não torna-se diferente esse quadro, eles também, do contrário do que muitos pensam, estão sujeitos à doenças e problemas de saúde como muitas outras áreas de atuação em outros ramos de trabalho.

Todo e qualquer profissional está exposto a problemas de saúde, e cada vez mais essa preocupação vem crescendo. Ao adentrar afundo nesse quadro com estudos e estatísticas, alguns motivos serão apontados e muitos pontos que parecem ser “inofensivos” poderão ser a causa dessa situação alarmante de doenças nos trabalhos que, cada vez mais se torna um problema – muitas vezes ignorado.

E justamente pensando nessas possibilidades, é que nesse conteúdo serão explicadas e esclarecidas algumas dúvidas quanto a essas doenças, que afetam e muito os bancários por todo o Brasil. Muitos casos inclusive são devido ao problema das doenças no trabalho não serem encaradas como um fator sério e prejudicial não só na visão profissional, mas também em termos de ver humanamente esse indivíduo, como um ser humano acima de um funcionário.

Talvez, se fosse visto dessa maneira – como muitas empresas que ao serem analisadas em questão de produtividade e qualidade vem tendo essa visão de seu funcionário –, o rendimento tanto em relação ao desempenho quanto em relação à produtividade, com certeza seria muito mais satisfatório.

Doenças físicas e mentais que mais atingem os bancários

Como dito, muitas áreas e inúmeras profissões podem e apresentam problemas de saúde físicos e mentais, quando esse funcionário é exposto a certas situações ou mesmo explorado de forma indevida, com a intenção de extrair o máximo de seu rendimento – o que na maioria das vezes ocorre justamente o contrário em questão de desempenho.

A profissão de bancário não é diferente, assim como muitas outras, se enquadra perfeitamente nessa estatística de profissões que seus funcionários sofrem fisicamente e mentalmente, tendo assim prejudicadas a sua saúde e em alguns casos, até mesmo a sua sanidade.

Ao analisar o dia a dia de um bancário, podemos apontar alguns fatores que se não atentos, podem acarretar em futuros problemas de saúde que não só irão afetar profissionalmente esse bancário, mas também será duramente prejudicial à sua saúde, levando-o a problemas crônicos por toda uma vida.

São esses os possíveis problemas:

Tendinite – Um grupo de doenças físicas denominado L.E.R. (Lesões por Esforços Repetitivos) é talvez um dos maiores causadores de problemas físicos aos bancários. E a tendinite é uma dessas lesões que afetam de forma duramente prejudicial fisicamente os bancários. A tendinite pode aparecer em diversas partes do corpo, mas nesses profissionais atinge especialmente punhos, ombros e cotovelos. Ao suspeitar que esteja com tendinite atente-se, pois os principais sintomas que acusam essa lesão são dores, perda de força e dificuldade de movimentação no local. É uma doença incômoda que infelizmente atinge muitos funcionários da categoria.

Bursite – É outra doença que compõe o grupo L.E.R. Talvez, se levantado um estudo com dados estatísticos, a bursite é a doença que mais fica responsável pelo afastamento dos bancários da atuação. É uma lesão prejudicial que causa inchaços, dificuldade de movimentação, muita dor, vermelhidão local e torna-se um incômodo freqüente a quem infelizmente a adquira. Em muitos casos que se tornam ainda mais graves, pode ser necessário uma cirurgia de urgência, o que acarretará no afastamento do bancário de suas funções.

Também compõem o grupo de doenças denominado L.E.R. as seguintes complicações:

  • Tenossinovites;
  • Epicondilites;
  • Síndromes compressivas de nervos periféricos.

 

Não diferentes das doenças físicas, as doenças mentais afetam de forma prejudicial e violentamente também os bancários, causando-lhe sérios problemas que muitas vezes acarretam até mesmo em longos afastamentos da atuação, no qual dependam da ajuda de um bom advogado para adquirir os seus direitos.

Os problemas e as doenças psicológicas e mentais vêm cada vez mais sendo um dos agravantes à saúde geral de funcionários, independente de qual o ramo que ele atue. No caso dos bancários, alguns fatores e pressões psicológicas tanto causadas pela própria rotina diária quanto por pressão de chefes ou clientes, vêm tornando cada vez mais preocupante a questão da saúde mental da categoria.

Esses são alguns problemas causados à saúde mental dos bancários:

Depressão – Alguns sintomas podem ser percebidos e então, ser diagnosticado o quadro de depressão nos bancários: cansaço, insônia, tristeza e instabilidade emocional, falta de apetite, entre outros. E se tratando de mulheres, um agravante pode ser ainda pior no caso da depressão: a exposição ao assédio moral, as tornando as maiores vítimas desse mal. O que pode causar esse problema de saúde são as jornadas de trabalho exaustivas, responsabilidades e pressão em excesso e também a instabilidade de emprego. A depressão é um problema grave de saúde que deve ser encarado como tal.

Distúrbio de ansiedade – Geralmente as preocupações e o excesso de responsabilidades é o que agravam essas crises de ansiedade, que muitas vezes são um passo para a depressão. Muita preocupação, irritabilidade, dificuldade ao se concentrar nas atividades, podem ser alguns sinais desse problema de saúde que vem se agravando com o passar do tempo em muitos bancários.

Podemos listar alguns dos fatores que mais podem acarretar nessas doenças mentais nos bancários, como o excesso de tarefas repetitivas, falta de reconhecimento, pressão por metas surreais, horas extras freqüentes e exaustivas, pressão por parte dos chefes e dos clientes, etc.

E as doenças mentais são tão nocivas quanto as físicas, portanto deve-se atentar a qualquer um desses sintomas e procurar por ajuda imediatamente.

Saiba o que fazer no caso de alguma dessas doenças

Tenha sempre em mente uma coisa: você não é uma máquina, você é um ser humano e existem limites quanto às tarefas ou as pressões que todos nós somos capacitados a aguentar na nossa rotina.

Devemos sempre ter noção de procurar ajuda profissional caso sinta algum desses sintomas, seja físico ou mental, e tão importante quanto é buscar por ajuda caso tenha se sentido violado quanto aos seus direitos como bancário.

Caso você, bancário, enquadre-se em alguns desses casos citados, saiba que é de total direito seu a busca por ajuda profissional e, dependendo do caso, que haja o afastamento. Portanto, informe-se e tenha a garantia dos seus devidos direitos.

Responder

Deixe uma resposta