Patologia: para quem é esse curso?

O ensino sobre a patologia ainda é escasso no Brasil e ainda mostra um ambiente que não motiva os estudantes. 

 

Embora esteja entre as funções mais fundamentais da medicina, a matéria se distancia muito das outras disciplinas nos cursos de medicina e isso leva ao descaso com a matéria. No entanto, a patologia é extremamente essencial, principalmente na área de doenças infecciosas, tão comuns em um país tropical como o nosso.

 

O aluno que escolhe se especializar nessa área da medicina deve levar em conta que a matéria faz a articulação entre a ciência simples e a prática clínica.

O que faz um patologista?

O aluno depois de se especializar nessa área irá trabalhar em laboratórios de análise clínicas, como o reconhecido laborclin, por exemplo, e ali ele vai analisar a biópsia de tecidos e órgãos do corpo humano em busca de respostas para fornecer um diagnóstico completo para o profissional da saúde que estiver cuidando do paciente em questão.

Sua área de trabalho então é ampla e o patologista pode trabalhar tanto em patologia cirúrgica como em necropsia e citopatologia.

 

Esse profissional trabalha em parceria com médicos de diversas especialidade buscando a melhoria da saúde das pessoas.

Relação da patologia com infecções

O mundo foi surpreendido com a pandemia da covid-19 e isso mostra mais uma vez a importância da área de saúde no mundo. Uma doença que infectou e matou pessoas em todos os países do mundo é algo muito grave. 

 

Nesses casos, os infectologistas trabalham em conjunto com patologistas, já que os aspectos clínicos de doenças infecciosas não são iguais.

 

Em algumas situações, nem mesmo exames de coleta são capazes de oferecer resultados precisos das doenças infecciosas, então esses profissionais juntos realizam exames histopatológicos.

O que são exames histopatológicos?

Esse tipo de exame é capaz de oferecer resultados em tempo menor e isso pode salvar a vida de pacientes que não tem muito tempo para esperar.

 

Ele verifica a invasão de microrganismos no tecido do corpo humano. Ou seja, quando o agente que está causando a doença não cresce em cultura de forma que possa ser identificado rapidamente em exames comuns, somente o exame histopatológico pode apontar qual o microrganismo que está causando a doença.

Curso de patologia

Não restam dúvidas de que a patologia permanecerá como uma das mais importantes matérias da medicina, no entanto, os pontos de vista dos profissionais variam quanto à melhor forma de abordar a matéria nos cursos.

 

Hoje, no Brasil, a patologia é abordada nas faculdades de medicina como uma matéria complementar e não separadamente, com quase nenhuma interação entre docentes e alunos e menos ainda interações interdisciplinares.

 

O ABP (Aprendizagem Baseada em Problemas) é uma das opções para quem não quer seguir o ensino tradicional. Essa alternativa já é muito usada em outros países desde o fim da década de 1960.

 

O ABP é caracterizado por possuir um currículo que integra as matérias e no caso da patologia, o curso ia deixar de ser ensinado isoladamente para ser abordado em conluio com as outras matérias que envolvem essa área da saúde.

Futuro da patologia

Um dos problemas dessa área de ensino da medicina é a baixa procura de alunos pela vaga de especialização em patologia. Isso causa diminuição do número de profissionais que atuam na área. Mas isso quer dizer, em outras palavras, que existem mais oportunidades para quem seguir por esse caminho, visto que é menos concorrido e tem ampla área de atuação.

 

Há estudos que buscam melhorias e uma maior integração desse curso para estimular os estudantes a seguir também esse ramo, mas até os estudos ainda são isolados e não há muita mudança na literatura que seja relevante para a formação de médicos da área patológica.

Para quem serve o curso de patologia?

Para quem, então, serve esse curso? Para os profissionais que decidem seguir por um caminho diferente da maioria e se especializar em algo que poucos escolhem. Esse é um diferencial, pois o médico que decide ser patologista terá menos competição na sua área de atuação e isso aumenta as suas chances de se destacar, caso o aluno que tenha escolhido esse curso tenha vocação para tal matéria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *